Casamento Arraial d´Ajuda

Marcelle & Leandro

Um encontro de ALMAS, um amor inexplicável!


Nós somamos juntos, nos completamos, é um amor pacífico e harmonioso, e esta escolha é muito consciente (Marcelle)

 Temos sonhos e planos em comum, tenho a impressão q juntos podemos realizar qq coisa, ela é encantadora, a minha companhia para o q der e vier.(Leandro)


''No Budismo existe uma diferença entre o Amor Romântico e o Amor Genuíno.

O amor romântico diz: eu te amo, por isso eu quero que você me faça feliz.

E o amor genuíno diz: eu te amo, por isso quero que você seja feliz.

Farei o consciente voto de te amar, de tal forma, que você sentirá livre e se tornará consciente cada vez mais de ti mesmo.

Sabe, o apego é como segurar com bastante força, é intenso e sempre tenso. Mas o amor genuíno é como segurar com muita gentileza, com cumplicidade, nutrindo, acolhendo e confiando - independentemente dos potenciais ou fragilidades do parceiro- que as coisas irão fluir..

Não é ficar preso com força, é reconhecer o parceiro como um chamado para que sua alma possa agir e reagir no amor abundante. Porém em tempos difíceis, onde a intolerância, o egoísmo e os julgamentos desnecessários ecoam em nossos ouvidos ou em nossas reações, é muito difícil os casais entenderem isso, porque eles pensam que quanto mais se agarram um ao outro, mais eles acham que essa dependência  emocional demonstra  que se importam com o outro.

Qualquer tipo de relacionamento no qual imaginamos que poderemos passar a responsabilidade de nossas vidas e ser preenchido pelo outro será certamente muito complicado. O amor genuíno nos concede o potencial e interesse de explorarmos as qualidades e potenciais de nosso parceiro, mesmo que este potencial revele suas partes mais vulneráveis.

O amor romântico deseja apenas recompensas enquanto o amor genuíno abraça as dificuldades, pois ele entende que a maior celebração da vida a dois está no caminho, no processo e não apenas nos resultados. Como o amor genuíno não é condicionado, está livre do interesse próprio e inclui o pertencimento com o mundo do outro, as partes vulneráveis se tornam caminho de transformação , de aprendizado e evolução mútua. Esse olhar magnetiza nosso companheiro, atrai positivamente, guia e conduz.

O principal propósito do casamento na visão budista é trazer a alma à tona.

Há anos atrás, em nossos encontros meditativos, disse a Marcelle:

O que desejo é que um dia você encontre seu futuro marido já se sentindo preenchida por si mesma, em vez de esperar que o outro supra essa sensação de preenchimento, de completude.

E esse momento realizou! Sinto profundamente a maturidade da Marcelle, ela já se tornou dona de sí mesma. Já se apropriou de sua própria presença e esta é a maior experiência de um orientador espiritual: Reconhecer em seu discípulo - o próprio Mestre.''  HADESH


ACREDITA que REALIZA!


Cerimonial:Patrícia Galvão

Filmagem: Prime Filmes

Buffet:Queiroz

Decoração:Jamilton Arcebispo

Beleza da Noiva:Célia & Gal

Vestido:Danielle Benício

Doces e Bolo:Guta Gula

Local: Quinta da Praia